Criei esse espaço a fim de divulgar o trabalho que realizo no Ministério Infantil, a minha grande paixão.
Espero que possa ser um canal de comunicação entre diversos educadores cristãos, onde poderemos compartilhar Idéias e sugestões para a realização de um trabalho de qualidade com nossas crianças.

Venha participar do Acampamento Infantil 2014


Para maiores informações envie um e-mail para: silviadasilvarj@gmail.com
Faço minhas as palavras de Charles Spurgeon: "Que nenhum homem despreze as crianças ou pense que são insignificantes. Eu reivindico o lugar da frente para elas. Elas são o futuro do mundo. O passado já se foi e não podemos alterá-lo. Até mesmo o presente já se foi à medida que o vivemos. Nossa esperança está no futuro; portanto abra espaço para as crianças, abra caminho para os meninos e meninas"

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Jesus e as Crianças


Pr. Gilberto Celeti
Superintendente Nacional da APEC
“Depois disto, algumas pessoas levaram as suas crianças a Jesus para que ele as abençoasse, mas os discípulos repreenderam aquelas pessoas. Quando viu isso, Jesus não gostou e disse: Deixem que as crianças venham a mim e não proíbam que elas façam isso, pois o Reino de Deus é das pessoas que são como estas crianças. Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem não receber o Reino de Deus como uma criança, nunca entrará nele. Então Jesus abraçou as crianças e as abençoou, pondo as mãos sobre elas” (Marcos 10.13-16).

1. Pessoas levaram as suas crianças a Jesus

Será que pode existir uma tarefa mais nobre do que esta? Como é maravilhoso ver pessoas com uma missão - a de levar as crianças para Jesus.

2. Levar suas crianças para quem?

Esta é a primeira pergunta a ser feita. Levar as crianças para Jesus! Existiria uma missão mais digna? Certamente, não!
Quem é esta pessoa chamada Jesus? O nome e a pessoa de Jesus estão descaracterizados. Embora Jesus seja tema de tanta gente, na arte, na política, na religião, no comércio... Pouquíssimos têm uma idéia correta de quem realmente é Jesus a quem as crianças devem ser conduzidas.
Veja o que está escrito a respeito de Jesus, em Hebreus 1.2-4: Foi Ele quem Deus escolheu para possuir todas as coisas e foi por meio dEle que Deus criou o Universo. O Filho brilha com o brilho da glória de Deus e é a perfeita semelhança do próprio Deus. Ele sustenta o Universo com a Sua palavra poderosa. E, depois de ter purificado os seres humanos dos seus pecados, sentou-Se no céu, do lado direito de Deus, o Todo-Poderoso”.

3. Levar suas crianças para quê?

Esta é a segunda pergunta. Para que Cristo as tocasse – as abençoasse! O toque puro, santo, singelo, abençoador de Jesus.

4. As crianças hoje estão sendo tocadas por mãos sujas, pecaminosas.

No dia 06/11/08, o Jornal “O Estado de São Paulo” noticiou que o Google Brasil entregou à Comissão Parlamentar de Inquérito da Pedofilia, em Brasília, 18.330 álbuns do Orkut suspeitos de conter imagens de pornografia infantil.
Em abril, já tinham sido entregues à CPI, 3.261 álbuns, que permitiram a identificação de 500 pedófilos e renderam material para a deflagração, em setembro, da Operação Carrossel 2, a maior do gênero já feita pela Polícia Federal. Tal operação resultou na busca e apreensão de grande quantidade de pornografia infantil em 113 endereços, com ramificações no exterior.
A abertura desses conteúdos só foi possível após uma briga judicial muito longa, porque a empresa Google se recusava entregar tais materiais.
Há um problema com as leis do Brasil que não consideram crime armazenar imagem de pornografia infantil. Está em andamento mudança nestas leis, para considerar como crimes o assédio e o aliciamento de crianças e adolescentes pela Internet, assim como fotomontagens, anunciar venda e comercialização de material de pedofilia.
O Projeto de Lei 1167/07 do Senado torna crime adquirir, receber, ocultar ou guardar material com imagens de sexo explícito ou pornografia envolvendo crianças e adolescentes. Além disso, determina que os provedores de internet comuniquem ao Ministério Público para que o crime seja apurado. A pena para este crime é de 2 a 6 anos de reclusão e pagamento de multa.

5. O que diz a lei sobre pornografia e pedofilia

  • Estupro  -  Este crime acontece quando há relação sexual (vaginal) mediante violência. O artigo 213 do Código Penal prevê pena de 6 a 10 anos de reclusão;
  • Atentado violento ao pudor - é a prática de outros atos sexuais mediante violência. O artigo 214 do Código Penal prevê pena de 6 a 10 anos de reclusão;
  • Corrupção de menores - é corromper ou facilitar a corrupção - roubando a inocência - de adolescentes entre 14 e 18 anos. A prática de libidinagem, ou a indução à prática. O artigo 218 do Código Penal prevê pena de 1 a 4 anos de reclusão.
No entanto, todos esses crimes só são julgados mediante manifestação dos pais ou responsáveis pela vítima. Quando os pais ou responsáveis são os abusadores, qualquer pessoa pode denunciar o crime.
  • Pornografia infantil - é a produção ou a participação em pornografia envolvendo criança ou adolescente. Está no artigo 240 do ECA e prevê pena de 2 a 8 anos de reclusão;
  • Divulgação de pornografia infantil - é a publicação, inclusive pela internet, de pornografia envolvendo criança ou adolescente. Está previsto no artigo 241 do ECA, com 2 a 8 anos de reclusão;
  • Prostituição infantil - submeter criança ou adolescente à exploração sexual. O artigo 244-A da ECA prevê de 4 a 10 anos de prisão.
Também nestes casos, é preciso que haja a denúncia por parte dos pais ou responsáveis. Se eles estiverem envolvidos nos crimes, qualquer pessoa pode fazer a denúncia.

6. Conheça a Ong SafeNet - www.safernet.com.br

As denúncias de abusos contra crianças e adolescentes cresceram 75% entre janeiro a setembro deste ano, em comparação com o mesmo período no ano passado, segundo a ONG Safer-Net-Brasil, que recebeu 42.122 queixas de crimes de pedofilia contra 24.070.
Uma enquete realizada pela Ong SaferNet com a participação de 1.326 internautas de todo o País, entre julho e setembro com o tema: Você monitora o conteúdo que seu filho acessa na internet? mostrou que 53% das crianças acessam sites com conteúdos agressivos e considerados impróprios para sua idade e que 60% dos pais não impõem regras para o uso que os filhos fazem da internet.
Entre as crianças e jovens, 87% afirmaram que não possuem restrições quanto ao uso da internet. Os sites de relacionamento são os mais acessados por esse público.
Contrariando orientações de especialistas, a pesquisa revelou ainda que 64% dos jovens usam a internet no próprio quarto.  "A criança se arrisca menos quando o computador é utilizado em área comum da casa", afirma Rodrigo Nejm, diretor de prevenção e atendimento da SaferNet e psicólogo responsável pela pesquisa.
Já entre os pais ouvidos pela pesquisa, 84% disseram temer que os filhos sejam vítimas de adultos mal intencionados, enquanto 74% têm medo de que eles tenham contato com conteúdos impróprios.
Ainda, 40% dos pais informaram que os filhos já explicitaram incômodo ou constrangimento em relação ao que vivenciaram pela internet, embora 63% afirmam não impor regras para o uso que os filhos fazem da rede.
Apesar dos índices, a ONG condena o uso de softwares que restringem o uso da internet pelas crianças. "Os programas de controle de acesso fragilizam a relação de confiança entre pais e filhos e não educam de maneira nenhuma", afirma Nejm.  Uma solução melhor, segundo o psicólogo, é o "estabelecimento de um diálogo constante, com acompanhamento da navegação, sempre que possível".

7. Como denunciar a pedofilia e como proteger seus filhos

Existem programas que bloqueiam conteúdo impróprio. Eles não podem ser encarados, no entanto, como uma solução para a segurança da criança na internet. Nenhum deles é infalível. A navegação segura é mais uma questão de educação do que técnica.
Há meios de controlar o conteúdo acessado pelas crianças na web e há sites que permitem denúncias anônimas
  • Filtros:  Há programas que bloqueiam conteúdo. No entanto, eles não são garantia de navegação segura. O software que usa palavras-chave pode acabar impedindo o acesso a conteúdos educacionais, sem garantir o bloqueio de todo o conteúdo impróprio. É possível impedir o acesso a alguns sites, mas não há como fazer uma lista de todos os endereços impróprios;
  • Espaço: A internet é um espaço público. As imagens e informações podem ser acessadas por todo mundo. Os jovens não devem revelar dados pessoais na internet nem publicar fotos suas. As informações podem ser usadas por pessoas mal-intencionadas;
  • Educação: Os pais precisam ensinar aos filhos como se comportar na rede mundial, assim como ensinam a eles como se comportar nas ruas. As crianças devem evitar contatos com estranhos e recusar encontros com desconhecidos. Devem desconfiar das informações que recebem e devem conversar com os pais sobre suas atividades na rede. É melhor que o computador não seja instalado no quarto. Colocar como página principal uma página que a criança sempre acessa, dificulta que ela fique navegando desnecessariamente.
As denúncias de pedofilia podem ser feitas em locais como a Promotoria de Justiça da Vara da Infância e Juventude e o Conselho Tutelar de cada Estado. Com uma ligação anônima, é possível fazer uma denúncia pelo número "Disque 100", da Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH/PR).
Na internet, alguns sites aceitam denúncias anônimas. A ONG SaferNet recebe dados de pornografia infantil na internet do País e aceita informações pelo site. Há também a Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos, onde as denúncias são anônimas.

8. Discípulos que impedem as crianças de irem a Cristo.

No texto que está sendo considerado neste artigo, é espantoso ver os próprios discípulos colocando impedimentos.
Ainda hoje a falta de visão da importância e da necessidade do trabalho de levar as crianças a Cristo é uma grande realidade.
Quanta displicência e indiferença dos líderes, dos professores e até dos próprios pais. Há, de fato, uma preguiça aguda e crônica nas questões espirituais e morais, quando o assunto é a evangelização e discipulado das crianças.
Não se dá a mínima importância para a educação dos filhos nos caminhos do Senhor.

9. Jesus afirma sobre as crianças: DOS TAIS É O REINO DE DEUS

Dos que são como tais. Quem não receber o Senhor Jesus como uma criança, de maneira nenhuma entrará nele.
Não é a criança que tem de se tornar adulta, pelo contrário é o adulto que precisa se tornar como criança. A criança é um modelo.

Pergunta: Qual é a melhor idade para alguém vir a Cristo?
Resposta: Quanto mais cedo, melhor!

Sessenta anos é uma boa idade. Quarenta é melhor. Vinte é ainda melhor. Quinze é melhor ainda. Mas é muito melhor confiar em Jesus Cristo com dez, oito ou seis anos!
Quase a vida inteira está à frente...
Quem evangeliza crianças, não está apenas interessado em sua alma, mas em sua vida.
Quando uma criança confia em Jesus, ainda tem muitos anos, com a permissão de Deus, para viver para Ele.
Lionel Hunt, num livro publicado pela Moody Press, registrou uma pesquisa que demonstra de uma forma inequívoca qual a melhor idade para a evangelização e a conversão:
1% = Antes de 4 anos
85% = De 4 a 14 anos
10% = De 14 a 30 anos
4% = Após 30 anos
O fato é que as crianças são importantes para Deus. Elas têm uma alma imortal e uma vida inteira pela frente. Elas ouvem e atendem a mensagem do Evangelho mais prontamente do que qualquer outro grupo de pessoas.
D. L. Moody disse: "Eu creio que, se as crianças têm idade suficiente para vir à Escola Dominical, elas têm idade suficiente para vir ao Calvário. Vamos abrir nossas mentes e que Deus nos ajude a ganhar as crianças para Cristo".
Vamos investir, por todos os meios, para alcançar todas as crianças ao nosso redor.
Foi Jesus quem disse: "Assim, pois, não é da vontade de vosso Pai celeste que pereça um só destes pequeninos" (Mateus 18.14). O contexto de Mateus 18 mostra claramente uma criança no meio dos discípulos.

10. O reino de Deus

“Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo” (Romanos 14.17).
Onde as crianças estão:
  • É um ambiente de alegria;
  • É um ambiente de brincadeiras;
  • Gostam de estar umas junto das outras;
  • Fazem de um pequeno objeto um grande brinquedo.
Seja como as crianças!
Trabalhe com elas com toda pureza, com toda alegria.
A alegria do Senhor é a nossa força. Salmo 105.3 – “alegre-se o coração dos que buscam o Senhor”!
Que em 2009...
  1. Levemos as crianças a Cristo – O REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES!
  2. Não sejamos repreendidos pelo Senhor por nos tornarmos uma barreira ou um obstáculo para as crianças!
  3. Possamos abraçar todas as crianças com pureza, amor, sabedoria e alegria!
  4. Vejamos todas as crianças do nosso bairro entrando no reino, pela fé, à medida que vão recebendo a Cristo como Seu Senhor e Salvador!
  5. Sejamos nós mesmos como crianças: humildes, confiantes, dependentes e sempre desejosos de aprender!
  6. Combatamos e denunciemos toda e qualquer mão suja que deseja tocar as crianças!
  7. Você, que é evangelista de crianças, se coloque como criança nos braços do Senhor Jesus, para que Ele, impondo as Suas mãos sobre você, o abençoe! Amém!
Extraído da Revista "O Evangelista de Crianças nº214" - Todos os direitos reservados.

Nenhum comentário: